Como ensinar história em tempos de polarização política?

POR JOTTA CLUB

Uma das maiores tendências da realidade educacional atual é que está definitivamente cada vez mais difícil ensinar história dentro do ambiente de polarização política do país.
Junte a isso a tendência ao revisionismo histórico e a difusão, por diversas mídias sociais, de conteúdo histórico equivocado e deturpado para atender as tendências de determinado ponto e você tem um legítimo barril de pólvora nas mãos.

Existem diversas formas de se relacionar com esse problema, e todos estão relacionados com a dificuldade que os alunos têm de entender o papel da história dentro de uma situação como a atual. Cabe ao professor mostrar que a história é mais do que simplesmente apresentar e decorar fatos, e sim interpretar possíveis intenções por trás de determinadas atitudes gerais.

Mostrar possíveis interpretações, mas sempre se ater a autores respeitados

Mostrar aos alunos que a história pode ser modificada de acordo com o interesse de quem está contando uma forma extremamente interessante de mostrar que os fatos apresentados nas mídias sociais não devem ser encarados como verdade universal, mesmo quando nos agradam.

É sempre interessante exemplificar esse tipo de situação com assuntos que causam menos polêmica. Um excelente exemplo é a época do descobrimento e o Brasil colônia, onde antes se colocava muito em evidência o protagonismo europeu, mas hoje em dia se abre espaço para os aspectos negativos ,e em alguns textos já se chama o descobrimento de invasão.

Com esse tipo de abertura você permite que seus alunos saiam da dicotomia deque sempre tem de haver um mocinho e um vilão. Esse tipo de pensamento é a narrativa central de grupos que desejam fomentar ódio e fazem uso do medo para isso.

Livrando-se dos próprios preconceitos

Um dos pontos centrais sobre essa questão de discurso enviesado é sempre verificarmos se nossos próprios vieses não estão afetando a situação. Nossa missão como professores é também reaprender os conteúdos ensinados, sempre estarmos atualizados frente ás novidades e também aprender com nossos alunos.

O posicionamento do professor como única autoridade e detentor de todo o conhecimento é mais do que ultrapassado, e em uma geração em que a informação está na ponta dos dedos o tempo todo isso é extremamente interessante.

O papel do professor passa a ser mais de mediação e de referencial clássico, guiando os alunos não só em quais serão os assuntos ensinados, mas também em como esses assuntos podem ou não ser explorados.

Com tudo isso, se faz necessário sempre mostrar aos alunos aonde começa a sua opinião (e acolher opiniões que divirjam da sua) e mostrar que a melhor forma de lidar com opiniões divergentes é com conversa, e com provocadores que apenas desejam a discórdia com a perda da credibilidade.

Um último ponto a ser abordado é sempre ter paciência e tranquilidade ao lidar com pais que estejam claramente inseridos na guerra ideológica que está acontecendo.  Mostre que você não está tentando convencer ninguém de nada, e sim mostrar os fatos mais aceitos pela história atual.

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.