Cognitivismo e Aprendizagem- Teoria da aprendizagem

A psicopedagogia está intimamente ligada à psicologia educacional, da qual uma parte aplicada à prática..psicopedagogia surgiu para o tratamento de determinadas dificuldades de aprendizagem específicas, a psicopedagogia é aberta a profissionais de diferentes áreas é uma área plenamente interdisciplinar, tanto psicológica como pedagógica.
A psicologia cognitiva estuda a cognição, os processos mentais que estão por detrás do comportamento. É uma das disciplinas da ciência cognitiva. Esta área de investigação cobre diversos domínios, examinando questões sobre a memória , atenção, percepção, representação de conhecimento, raciocínio, criatividade e resolução de problemas.
Algumas das abordagens dentro da psicologia cognitiva São: abordagem dos sistemas simbólicos, abordagem culturalista, abordagem dos sistemas de infomação e conexionista.
Teorias cognitivistas
Nas teorias cognitivistas o aluno não é passivo na aprendizagem, pois, diferentemente dos modelos comportamentalistas, deixa de ser visto como o receptáculo dos conhecimentos transmitidos pelo professor, mediante os quais se esperava determinadas respostas.
Ao mesmo tempo em que uma criança passa por consideráveis alterações físicas durante o seu desenvolvimento também as suas capacidades cognitivas progridem através de transformações fundamentais. O desenvolvimento cognitivo remete para um processo mental pelo qual o conhecimento é adquirido, armazenado e recuperado para resolver problemas.
As teorias cognitivas procuram explicar as atividades cognitivas que contribuem para o desenvolvimento intelectual das crianças e da capacidade de aprendizagem. A investigação sobre o desenvolvimento cognitivo teve um grande impacto no movimento construtivista e na tecnologia educativa.
As teorias cognitivistas assumem que a aprendizagem produz-se a partir da experiência, que não é entendida como uma simples transferência mas como uma representação da mesma. A ênfase é colocada na forma como se adquirem as representações do mundo, como se armazenam na memória ou estrutura cognitiva. É, assim, realçado o papel da memória, não no sentido tradicional que a afastava da compreensão, mas antes como um valor construtivista. Valoriza-se a aprendizagem humana através de processos construtivos de assimilação e acomodação.
O cognitivismo abandonou a orientação mecanicista passiva do comportamentalismo e entende o sujeito como um processador ativo da informação através do registo e organização da informação de forma a reorganizá-la e reestruturá- la no seu mecanismo cognitivo.
Esta reestruturação não se reduz a uma mera assimilação, mas é, pelo contrário, uma construção dinâmica do conhecimento.
A teoria cognitivista tem como principiais características os estímulos provocados pelo meio em que se situa o sujeito, os registros sensoriais do indivíduo através dos quais retém nas memórias de curto e de longo prazo (MCP e MLP) a informação que processa, de acordo com o grau de atenção que presta a esses mesmos estímulos e da significação que lhes atribui.

Fonte: https://pedagogiaaopedaletra.com/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *