[ Plano de aula ] Ciências- Os incríveis habitantes das profundezas marinhas

Os incríveis habitantes das profundezas marinhas

1ª etapa

Introdução

A reportagem trata de espécies de aparência surpreendente encontradas nas regiões mais profundas dos oceanos e analisa o papel da evolução nas características desses animais. Devido à ausência de luz e a enorme pressão hidrostática dos abismos marinhos, pensou-se durante muito tempo que a biodiversidade na região fosse baixa. Agora, no entanto, sabe-se que as características desse sistema permitiram o desenvolvimento de várias espécies, embora com baixa densidade populacional. Convide a classe a mergulhar no assunto, que envolve conceitos de Biologia, Física e Química.

Converse inicialmente com os alunos a respeito da pressão hidrostática. Proponha que todos calculem como essa grandeza varia à medida que nos aprofundamos na água. Por meio de um raciocínio simples, eles devem concluir que a cada metro a pressão aumenta 0,1 atmosfera, ou seja, um décimo da pressão que o ar exerce sobre nossos corpos. Peça que determinem a pressão reinante 4000 metros abaixo da superfície do mar e avaliem, nessa condição, a força suportada por 1 centímetro quadrado de nosso corpo. Mostre que as 401 atmosferas de pressão nessa profundidade – lembre que deve ser acrescida a pressão de uma atmosfera exercida pelo ar – equivalem a sustentar uma vaca (massa de aproximadamente 400 quilogramas) com o polegar. Pergunte como a moçada acha que são os organismos que habitam as regiões abissais. É possível que vertebrados sobrevivam sob tais condições? Qual deve ser a pressão interna desses seres? O que ocorreria se eles fossem trazidos à superfície? Após essa conversa rápida, oriente a leitura da reportagem, assinalando passagens importantes para discutir. Por exemplo: a estrutura biológica dos animais apresentados, suas adaptações evolutivas (como a bioluminescência) e a posição de cada um na cadeia alimentar (…) Link de acesso ao plano completo abaixo:

Plano de aula de ciências para alunos do 6º, 7º, 8º, 9º anos

Fonte: https://novaescola.org.br/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *