Os 10 melhores poemas de Edward Estlin Cummings

Um dos poetas mais marcantes e ativos do século XX, Edward Estlin Cummings era americano e, com sua escrita, se tornou uma das figuras mais famosas da poesia em língua inglesa inglesa. Seus poemas sobre amor e sobre natureza e principalmente sua poesia erótica são talvez os temas mais populares de seus escritos, especialmente entre os jovens. A poesia de Cummings é radical por sua pontuação e fraseamento não convencionais, tendo sido ele considerado pelo poeta concreto Augusto de Campos um dos principais responsáveis pela renovação da forma na poesia das últimas décadas. Além destes temas, a sátira é uma característica marcante de seus poemas.

10 – uma vez que o sentimento é o primeiro

uma vez que o sentimento é o primeiro
a prestar alguma atenção
à sintaxe das coisas
nunca virá a beijar-te por inteiro;

em ser um completo insano
enquanto no mundo houver Primavera

meu sangue consente
e beijos são um melhor destino
que a sabedoria

senhora, juro por todas as flores. Não chores
– o melhor gesto do meu cérebro vale menos que
a vibração de tuas pálpebras a dizer

que somos um para o outro: então
ri, recostando-te em meus braços
já que a vida não é um parágrafo

E penso que a morte não seja nenhum parêntesis

9 – só uma folha cai

Tradução: Dirceu Villa

8- Eu gosto do teu corpo

7- posso sentir

posso pegar ele disse
(vou gritar ela disse
desse lado ele disse)
engraçado ela disse

(posso tocar ele disse
onde vai dar ela disse
bem perto ele disse)
tá certo ela disse

(vai dar jogo ele disse
não tão longe ela disse
onde é longe ele disse
onde há fogo ela disse)

posso ficar ele disse
(que lugar ela disse
desse jeito ele disse
nada feito ela disse

posso pôr ele disse
é amor ela disse)
você quer ele disse
(vai doer ela disse

com cuidado ele disse
é casado ela disse
assim ele disse)
siim ela disse

(é demais ele disse
maais ela disse
aah ele disse)
devagar ela disse

(jáa?ele disse
aah ela disse)
valeu!ele disse
(é Meu ela disse)
Trad. adalberto müller

6- Nalgum lugar que nunca estive

nalgum lugar em que eu nunca estive, alegremente além
de qualquer experiência, teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente, misteriosamente) a sua primeira rosa

ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente, de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre; só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva, tem mãos tão pequenas

Tradução de Augusto de Campos

5- qualquerum vivia numa cidade bem qual

qualquerum vivia numa cidade bem qual
(com tão flutuantes muitos sinos acima e tal)
primavera verão outono inverno
ele cantava seus nãos ele dançava seus sins.

Mulheres e homens(os pequenos e os menos)
ligavam pra qualquerum um nada e menos
eles semeavam seus nens eles colhiam seus mesmos
sol lua estrelas chuva

crianças desconfiavam(mas poucas seriam
e abaixo esqueciam enquanto acima cresciam
outono inverno primavera verão)
que nenhuma o amava mais por mais

quando por ora e árvore por folha
ela ria sua alegria ela chorava sua tristeza
pássaro por neve e chocalho por leve
o qualquer de qualquerum era tudo pra ela

alguéns casaram seus todomundos
riram seus choros e fizeram sua dança
(sono vigília esperança e então)eles
disseram seus nuncas eles dormiram seu sonho

(estrelas chuva lua sol
e somente a neve começaria a explicar
como as crianças sabem se esquecer de lembrar
com tão flutuantes muitos sinos acima e tal)

um dia qualquerum morreu eu acho
(e nenhuma dobrou-se para beijar seu rosto)
pessoas ocupadas os enterraram lado a lado
pouco por pouco e foi por foi

todos por todos e fundo por fundo
e mais por mais eles sonharam seu sono
nenhuma e qualquerum terra por abril
desejo por espírito e se por sim.

Mulheres e homens(ambos dom e dim)
verão outono inverno primavera
colheram sua semeadura e foram seu vieram
lua sol estrelas chuva

e.e.cummings
Tradução: i.j.santana

4- Carrego seu coração comigo

3- Buffalo Bill

Tradução de J.T.Parreirao defunto
que costumava
montar um garanhão
de prata como água macia
e rebentar umdoistrêsquatrocincotiposdeumavez
oh céus
era um homem bonito
e o que eu desejo saber é
o que lhe parece esse rapaz de olho azul
Senhor Morte

2- Aves…

1- Crepúsculo…

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *