Maioria dos estudantes de oito anos não sabe ler nem fazer conta direito

Segundo dados da ANA (Avaliação Nacional de Alfabetização), mais da metade dos alunos da rede pública no terceiro ano do ensino fundamental têm níveis insuficientes de leitura e matemática.

O gráfico quase não mudou em relação a 2014, com uma estagnação no índice de leitura e aumento muito pequeno na taxa de alunos que alcançaram o patamar “desejável”.

As estatísticas mostram uma forte desigualdade regional, com as regiões Norte e Nordeste tendo mais de um terço de seus alunos posicionados no pior nível (elementar). Na região Sul, estes alunos são apenas 12%.

Segundo Maria Inês Fini, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), a formação da Base Nacional Comum Curricular deve ajudar a reverter o quadro.

O MEC já anunciou um programa de reforço para a alfabetização, que planeja inserir mais professores assistentes nas salas e atingir 200 mil turmas de primeiros e segundos anos no ano que vem, com investimento de R$523 milhões.

 Leia a matéria original em Folha de S. Paulo

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *