O que todo professor de educação infantil deve saber na ponta da língua

Saberes importantes a serem considerados na prática do professor no trabalho com crianças pequenas.

De acordo com a Lei 12.796 que altera a Lei de Diretrizes e Bases da #Educação Básica (Lei 9.394 de 1996), a Educação Infantil, primeira etapa da educação básica contempla o atendimento de crianças até 05 (cinco) anos de idade com o objetivo de promover seu desenvolvimento integral ao observar os seguintes aspectos: físico, psicológico, intelectual e social.

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, o atendimento das crianças nesta faixa etária deve ser oferecido no espaço de creches e pré-escolas, nas quais as crianças participem de atividades que integrem o cuidar e o educar nas práticas pedagógicas desenvolvidas por profissional competente.

Este profissional que atua junto às crianças deve ter formação superior em Pedagogia em curso de graduação plena, sendo possível para o exercício da atividade, a formação em nível médio, desde que na modalidade normal.

Ao se responsabilizarem por uma fase tão importante da vida, que são os anos iniciais da educação escolar, estes profissionais necessitam de formação adequada e de uma prática de estudos constante.

Dos muitos saberes a serem considerados pelo professor de educação infantil, alguns merecem destaque, uma vez que refletem uma determinada compreensão de mundo e de #criança. Ao se pretender a formação de crianças autônomas, criativas e envolvidas em seu contexto sócio-cultural, todo #professor deve ter na ponta da língua em coerência com sua prática alguns pontos que destacamos a seguir.

  • Considerar a criança como um sujeito histórico-cultural que tem todas as condições de participar ativamente de seu próprio processo educativo. Logo, à criança deve ser garantida escuta sensível por parte do professor para que dentro de suas possibilidades possa contribuir com seu próprio desenvolvimento.
  • As práticas pedagógicas propostas devem se basear nos dois grandes eixos norteadores para esta fase da vida: as brincadeiras e as interações. Oportunizar muitas brincadeiras e momentos de interação (criança-criança/adulto-criança) permite que as crianças organizem seus conhecimentos e aprendam a viver socialmente.
  • A aprendizagem da criança acontece por meio de múltiplas linguagens, portanto, imprescindível diversificar as possibilidades de atividades oferecidas. Quando o professor abre um leque de diferentes vivências para as crianças, amplia e qualifica sua aprendizagem.
  • As crianças precisam construir laços afetivos significativos que lhes ajudem a lidar com suas próprias emoções e na relação com os outros. Sentir-se querido e valorizado, fortalece sua autoestima e abre espaço para que ela ame mais facilmente também.
  • As crianças devem experimentar para aprender, pois é por meio da experimentação que as crianças compreendem, buscam respostas para suas dúvidas e elaboram hipóteses.
  • Toda criança precisa de limites claros durante seu processo de crescimento. Oportunizar a participação e dar liberdade de vez e voz às crianças não deve ser confundida com permissividade.

Ao considerar estes aspectos na educação de crianças pequenas, o professor dará passos firmes e importantes que podem contribuir para seu pleno desenvolvimento, na medida em que fortalece a construção coletiva de aprendizagens, que não se dá pela mera transmissão de conhecimentos.

Fonte e texto:http://br.blastingnews.com/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *