NÍVEIS DE EVOLUÇÃO DA ESCRITA ALFABÉTICA

Nível 1: pré-silábico Características 1. Indiferenciação entre gravura e escrita. Representa a fala através.

Nível 1: pré-silábico Características 1. Indiferenciação entre gravura e escrita. Representa a fala através de garatujas, desenhos, riscos ou rabiscos. Uso de sinais únicos para escrever palavras diferentes. 2. A ordem das letras na palavra não é importante. 3.Categorias linguísticas não definidas (letras, sílabas, palavras, etc.)

3 4.Registra considerando o modelo de escrita que tem contato. 5.Desconhece a relação que existe entre a fala e a escrita. 6.Utiliza aleatoriamente as letras que conhece. 7.Registra adotando como critério o realismo nominal. 8.Acredita que se registra apenas palavras substantivas. 9.Pode preencher uma linha inteira para escrever uma palavra.

4 Nível 1: Pré-silábico Proposta didática  Possibilitar à criança vivenciar atividades que envolvam as letras (palavras e textos de interesse da criança). Conflitos que levam ao próximo nível:  Percepção de que há estabilidade nas palavras. Ex.: Só há uma forma de escrever Ex.: Só há uma forma de escrever

5 Nível 1: Pré-silábico  (bola) (vila) (fofoca) (fé) (faca) (menino)

6 Nível 2: Silábico Características:  Vinculação entre escrita e pronúncia. Acredita que tudo o que se diz, escreve-se.  Compreende que só se pode escrever com letra.  Utiliza uma letra para cada palavra ao registrar uma frase.  Adota o critério de quantidade, acreditando que não se escreve com menos de 3 letras. Portanto, entra em conflito ao registrar, por exemplo, a palavra rato (usando uma letra para cada sílaba) e acaba acrescentando outra letra (ou não) à palavra.

7 Características:  Correspondência quantitativa de sílabas orais com cada letra da palavra. Ex.: i F – PATO (Nível silábico – quantitativo ou restrito).  Correspondência qualitativa dos sons com as letras. Ex.: AO – PATO (Nível silábico – qualitativo ou evoluído). Nível 2: Silábico

8  Silábico-quantitativo: registra uma letra – podendo ser consoante ou vogal – para cada sílaba, sem relacionar o símbolo gráfico com a pauta sonora da palavra.  Silábico-qualitativo: registra uma letra – podendo ser consoante ou vogal – para cada sílaba, relacionando o símbolo gráfico com a pauta sonora da palavra.

9  Adota também o critério da variedade (usa letras diferentes para escrever palavras diferentes). Quando a criança escreve qualitativamente (identificando e registrando as vogais ou consoantes pertencentes à palavra), pode ocorrer um acréscimo ou mudança de letras na palavra. Ex. batata – A A A. Nestes casos, a criança muda uma ou outra letra (porque segundo ela a palavra batata não pode ser escrita com 3 letras iguais) ou ainda, acrescentar uma letra para solucionar o seu conflito. Nível 2: Silábico

10 Conflitos que levam à próxima hipótese  Impossibilidade de ler silabicamente (sobram letras)  Impossibilidade de ler o que os outros escrevem.  Confronto com grafias de certas palavras que sabem serem corretas. Nível 2: Silábico

11 4-PALHAÇO Daniele 3-PANELA 2-PÁ 1- DANONE SÉRGIO LEONARDO

12 Nível de escrita: Silábico-alfabético Características:  Começa a descobrir que uma letra para cada sílaba, nem sempre é suficiente. Sendo assim, acrescenta letras à escrita de algumas sílabas.  Escreve algumas sílabas completas e outras incompletas.

13 NÍVEL 3: ALFABÉTICO  Características:  A criança descobre que precisa de uma letra para cada sílaba.  Descobre que uma sílaba pode ter uma, duas, três ou mais letras.  Desprende-se do realismo nominal.  Percebe os fonemas das palavras que escreve.  Escreve como fala.

14 Nível 3: Alfabético Características:  Já possui formas fixas e grafa muitas sílabas completas (no início).  Na fase avançada, já desperta para questões ortográficas.Ex.: PALHAÇO (PA L SO – 1ª fase) (PALIASO – 2ª fase)  Faz correspondência fonema/grafema.  Inicia a preocupação com questões ortográficas.

15 NÍVEL 3: ALFABÉTICO MA CA CO BE BI Á GUA O MA CA CO

16 Níveis Pré-silábico Silábico Alfabético Hipótese Indiferenciação entre gravura e escrita. Cada sílaba é representada por um sinal gráfico Escreve-se como se fala. Desafios  Diferença entre o desenho e a escrita Conservação gráfica da forma das palavras. Conservação gráfica da forma das palavras.  Vencer o realismo nominal.  Estabelecer relação entre fala e escrita.  Vencer a hipótese do número de letras.  A sílaba será representada por uma ou mais letras.  A escrita representa a fala, mas não se escreve com se fala. Intervenções  Análise da regularidade e constituição das palavras quanto à sua inicial, sua letra final, número de letras e forma gráfica.  Distinção entre imagem e escrita.  Vinculação discurso oral com texto escrito.  Leitura do que se escreve.  Confronto entre as formas escritas (aluno/aluno, professor/aluno).  Atividades: forca, cruzadinha.  Transcrição do texto oral para o escrito.  Leitura, leitura, leitura.  Atividades: caça- palavras.

Fonte e texto: http://slideplayer.com.br/slide/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *