Educar nos novos tempos requer coragem, humildade e paciência, defende filósofo Mario Sergio Cortella

Em uma hora e meia de palestra, poucos se levantavam ou demonstravam distração. Apenas com o microfone e sem apresentação de slides, o filósofo e educador Mario Sergio Cortella convidou mais de mil educadores a despertarem o interesse em sala de aula com temas que movem o universo dos alunos. A palestra encerrou a 10ª edição do Congresso Nacional de Educadores, promovido pelo Sistema Ari de Sá (SAS), no hotel Marina Park.

Com o tema “A educação e a emergência de múltiplos paradigmas: novos tempos, novas atitudes”, Cortella ressaltou características desejáveis no educador: coragem, humildade e paciência. Segundo ele, ferramentas necessárias para lidar com um novo tempo na escola, que recebe pessoas com deficiência, jovens inseridos em novas configurações de família e de pais com dificuldade em estabelecer regras e disciplina em casa.

Com duas edições por ano, nos meses de janeiro e setembro, o evento teve como tema geral “Pessoas com excelência constróem escolas de excelência”. O encontrou reuniu professores e gestores de escolas de diversos estados do Brasil, com quatro palestras nos turnos da manhã e da tarde. O público estimado pela organização foi de 1,1 mil participantes.

“Nós queremos nos tornar educadores melhores e discutir o cotidiano das escolas. Antes de mais nada, nós queremos formar seres humanos críticos, questionadores, livres e pensadores”, afirmou Raison Pinheiro, diretor de Consultoria Educacional do SAS. O relacionamento interpessoal e o estímulo ao pensamento e à participação na escola foram abordados em palestra de Marcos Moriggi, gerente de Consultoria Pedagógica do SAS.

Encerrando o evento, Mario Sergio Cortella deu exemplos de situações práticas para uma educação de excelência. Segundo o filósofo, o uso das tecnologias é bem-vindo quando houver intenção pedagógica. Independente da forma, ele defende que o papel do educador é transmitir o conhecimento dentro da realidade experimentada pelo aluno. No entanto, ele argumenta que nada disso é possível sem um bom planejamento e sem a busca constante dos professores por renovação.

Em entrevista ao O POVO Online, Mario Sergio Cortella fez uma síntese da mensagem principal deixada aos participantes. Siga a entrevista completa no link do site do POVO ONLINE abaixo:

Educar nos novos tempos requer coragem, humildade e paciência, defende filósofo Mario Sergio Cortella

Fonte e texto: http://www.opovo.com.br/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *