Vejam os estilos de aprendizagem para crianças com ou sem TDAH. Com estratégias e atividades

Resultado de imagem para Vejam os estilos de aprendizagem para crianças com ou sem TDAH. Com estratégias e atividades

Para compreendermos que estilos de aprendizagens as crianças com ou sem TDAH podem ter, vamos inicialmente ilustrar o texto com uma história:

História sobre a escola dos animais:

 TDAH

“Era uma vez uma escola para animais. Os professores tinham certeza que possuíam um programa de estudo inclusivo, porém, por algum motivo, todos os animais estavam indo mal. O pato era a estrela da classe de natação, porém, não conseguia subir nas árvores. O macaco era excelente subindo em árvores, mas era reprovado em natação. Os frangos se destacavam nos estudos sobre grãos, mas desorganizavam tanto a aula de subir em árvores que sempre acabavam na sala do diretor. Os coelhos eram sensacionais nas corridas, mas precisavam de aulas particulares de natação. O mais triste de tudo era ver as tartarugas, que depois de vários exames e testes foram diagnosticadas como tendo “atraso de desenvolvimento”. De fato, foram enviadas para uma classe de educação especial numa distante toca de esquilos. A pergunta é: quem eram os verdadeiros fracassados?”.

Esta história pode ajudar a compreender que cada estudante, cada ser humano é uma criação única. Mesmo que haja algum transtorno de aprendizagem, como TDAH, dislexia, autismo ou outros todos possuem uma séria de talentos, capacidades e maneiras de aprender. Cada um apoia-se em diferentes sentidos para captar e organizar a informação, para aproximar-se dos objetos de conhecimento, chamamos a isso de: Estilos de aprendizagem. Que podem ser: visual, auditivo e cinestésico.

TDAH

Estilo visual: Refere-se às pessoas que aprendem preferivelmente por meio da observação. Podem ter dificuldade para recordar instruções e mensagens verbais. Para elas é muito importante ver a expressão facial e a linguagem corporal da pessoa que fala.

Durante palestras ou conferências preferem segui-las em fotocópias ou transparências ou tomar notas, ao invés de seguir a explicação oral. Para estudar preferem ler resumos. Têm facilidade para ler mapas, diagramas e quadros. Sua ortografia costuma ser boa porque visualiza a palavra antes de escrevê-la. Tem facilidade para recordar nomes. Normalmente são organizados, ordenados e observadores, colocando muita atenção nos detalhes. Podem ter dificuldade para recordar mensagens e instruções verbais.

TDAH

Estilo Auditivo: refere-se ás pessoas que aprendem melhor quando recebem a informação oralmente e quando podem falar e explicar essa informação para outra pessoa. Têm facilidade com as palavras e expressam suas emoções verbalmente. Têm sucesso quando as instruções são dadas em voz alta ou elas devem responder oralmente. Para elas é mais fácil recordar a informação quando esta é apresentada na forma de poema ou canção. Gostam de falar sobre o que estão fazendo e costumam fazer muitas perguntas. Cometem faltas de ortografia porque tendem a escrever as palavras como às ouvem. Recordam o que ouvem motivo pelo qual costumam lembrar mais os nomes que os rostos.

TDAH

Estilo Cinestésico: refere-se ás pessoas que aprendem por meio de atividades físicas. Elas aprendem quando fazem coisas, por meio do movimento e da manipulação física. Precisam estar em movimento constantemente e procuram qualquer pretexto para se levantarem (podem ter ou não TDAH), Gostam de tocar em tudo e por meio disso descobrir como as coisas funcionam. Não costumam ser grandes leitores e têm tendência a possuir má ortografia. Lembram-se das impressões gerais, mas não dos detalhes. As explicações exclusivamente visuais ou auditivas e que não o envolvem fazem com que percam o interesse.

Lista de características observáveis nas modalidades de aprendizagem

Área observada Visual Auditivo Cinestésico
Estilo de aprendizagem Aprende por meio da observação Aprende através de instruções verbais Aprende fazendo as coisas. Envolve-se diretamente.
Leitura Gosta de descrições, desfruta imaginando as cenas. Boa capacidade de concentração. Desfruta do diálogo. Evita descrições longas. Não se fixa nas ilustrações. Prefere as histórias nas quais há ação. Movimenta-se enquanto lê. Não é um grande leitor.
Ortografia Tem boa ortografia porque visualiza a palavra. Não costuma ter boa ortografia porque escreve a palavra como ouve. Com frequência tem má ortografia. Escreve as palavras como sente.
Memória Gosta de tomar notas, escreve as coisas para recordar. Lembra-se dos rostos, mas não dos nomes. Lembra-se de nomes, mas se esquece dos rostos. Retém por repetição. Recorda mais o que fez e não o que viu ou falou.
Imaginação Pensa em imagens, visualiza detalhes. Muito Imaginativo. Pensa em sons. Não presta atenção aos detalhes. As imagens não são tão importantes.
Nível de concentração Não toma conhecimento dos sons. Distrai-se quando há desordem visual ou movimento. Distrai-se muito facilmente com os sons. Não presta atenção ás apresentações visuais e auditivas.

Estratégias e atividades para melhorar a qualidade de memória

Organizar a informação por categorias: organizar seus pensamentos ou ideias de forma que possam ser armazenados na sua estrutura cognitiva. Os dados ou ideias já organizados podem em seguida ser utilizados frente a novos eventos ou ideias.

Por exemplo: para memorizar uma lista de alimentos, os elementos podem ser agrupados por categorias como frutas, verduras, carnes etc…

Utilizar música e ritmos, por exemplo, para aprender as tabuadas de multiplicar;

Utilizar estratégias múltiplas de aprendizagem para apresentar a mesma ideia por meio de vários canais. Por exemplo, quando estamos aprendendo quantidade, utilizar manipulativos, material gráfico, estímulos auditivos, táteis, atividades motoras, etc.
Convido a todos vocês envolvidos no processo de aprendizagem de crianças, adolescentes e adultos, a conhecerem o E-book “Dislexia, Transtorno ou Talento?” Cujo objetivo é justamente demonstrar através de conhecimento, estratégias e atividades que todas as crianças possuem talentos e a forma como devemos despertá-lo. Tenho certeza que todos que o adquirirem terão outra visão da Dislexia e consequentemente através do seu conteúdo e aplicação suas práticas com estas crianças serão exitosas.

banner_dislexia_300_250

Vejam muito mais conteúdos com estratégias e atividades no Curso Dislexia Estratégias e Atividades, destinado a pais, professores, fonoaudiólogos, psicólogos escolares, psiquiatras, pedagogos, psicopedagogos, especialistas de atendimentos educacionais (AEE), TO’s, e as próprias pessoas com o transtorno. Contêm muitas informações relevantes, estratégias e muitas atividades que podem ser aplicadas de forma lúdica e criativa, promovendo deste modo a aprendizagem da criança, por pais, e professores, visando auxiliar os mesmos em suas práticas diárias.

Veja mais detalhes no link que segue: http://www.ganhesempremais.com.br/educacao/vejam-os-estilos-de-aprendizagem-para-criancas-com-ou-sem-tdah-com-estrategias-e-atividades/

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sign up to our newsletter!