Regras e limites na Educação Infantil

Resultado de imagem para Regras e limites na Educação Infantil

A questão das regras e limites na educação infantil tem se tornado uma dificuldade para pais e professores. Lidar com a criança da era tecnológica tornou-se até motivo de estudo nas universidades.

Hoje, os pais trabalham muito, professores ficam mais tempo com alunos e em casa as crianças passam muito tempo em frente a computadores, tablets, videogames…

Esse e outros fatores fazem com que o comportamento da criança tenha se modificado. As regras e limites colocados pelos pais na primeira infância tem grande peso no comportamento e desenvolvimento da criança nas próximas fases da vida.

dicas-respeito

Nesse artigo separamos algumas dicas para estabelecer regras e limitas na educação infantil. Confira!

Não explique demais

Ao pedir para uma criança fazer algo ou parar de fazê-lo, um hábito comum é dar grande explicação e motivos pelos quais tal ação é necessária. Se a crianças não responder à primeira explicação, logo o adulto acaba gastando mais tempo e energia em tentar convencê-la.

O que mais importa não é a explicação em si, mas sim a criança entender o que você quer dizer e que o que você pede a ela é para seu próprio bem.

Não ameace

Ameaças não são as melhores escolhas. Pois você pode dizer a seu filho que se ele não arrumar a cama não vai sair para o parque e este concordar em não sair. Assim você fica sem ter como ter aquela tarefa realizada por ele.

Outro problema das ameaças é que, você terá de cumpri-las mesmo que não afete só a ela.

Não adule

Você já ouviu algum pai ou mãe dizendo “se você arrumar seu quarto, ganha um chocolate” ou “faça toda a lição e te dou um brinquedo”?

Quando se usa essas frases, e ficam se esforçam para adular e coagir as crianças, trocam os valores das crianças. Elas não devem ganhar algo em troca pelo que devem fazer e que não é mais que obrigação deles.

Não dê vários avisos

Dando várias chances e avisos, o adulto mostra à criança que não acredita no que diz e que não espera ação concretizada. A maioria das crianças acreditam que os pais estão somente avisando e que nada vai acontecer a elas.

Por isso, procure avisar pouco e agir conforme o que avisou que aconteceria se caso a criança desobedecesse.

Diga de maneira enérgica

Ir até a criança pode ser um pouco difícil, pois significa que terão que parar aquilo que estavam fazendo. Uma vez que o adulto aparece perto da criança, esta logo sabe terá que fazer o que foi pedido.

Não aumente o volume da voz, pois isso mostra que você como autoridade está no controle e que olhe da criança ao falar.

Aja

Se a criança não respondeu as ações, você precisa fazer algo. O mais recomendado é usar a distância emocional até que ela obedeça e faça o que foi pedido.

Leve-o para o quarto e diga que só poderá sair de lá e se unir a família quanto tiver feito o que foi pedido. Depois deixa a criança sozinha.regras-e-limites

É sempre bom lembrar que nosso propósito como educadores e pais deve ser atuarmos como leme do barco, mostrar paras as crianças quem é a autoridade, a criança precisa de alguém que a conduza e mostre o caminho carreto a seguir para que ela se sinta mais equilibrada e feliz. Cabe aos pais e a nós educadores levarmos as crianças a perceberem cada vez mais a presença do outro para nesse processo da descoberta de si mesmo, descobrirem também a conquista, a frustração, a consideração, as regras e todo o desenvolvimento em caminho a autonomia.

Sem regras vai haver uma disputa de escalada e se não manda o pai manda a criança e os pequenos acabam se tornando crianças desorientadas. Educar sempre…

Fonte e Texto: http://www.mariorben.com.br/

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sign up to our newsletter!