Gêneros Textuais – Literatura e Redação

Diferente do Gênero Literário, o Gênero Textual é o nome que se dá às diferentes formas de linguagem empregadas nos textos. Estas formas podem ser mais formais ou mais informais, e até se mesclarem em um mesmo texto, porém este será nomeado com o gênero que prevalecer. São exemplos de gêneros textuais: o romance, o artigo de opinião, o conto e a receita, que são gêneros escritos, ou ainda textos orais como a aula, o debate, a palestra, etc.

Foto: © iStock.com / milosluz

Foto: © iStock.com / milosluz

Os gêneros textuais são a forma como a língua se organiza para se manifestar nas mais diversas situações de comunicação, são a língua em constante uso.

Não podemos confundir Gênero Textual com Gênero Literário. Há uma classificação para os gêneros literários, ou seja, textos literários que são classificados segundo a sua forma: gênero lírico, gênero épico, gênero dramático e gênero narrativo …

Quando falamos em gêneros textuais, não estamos nos detendo nos textos literários, mas sim englobando todos os textos da língua, basta que possuam a capacidade de comunicar algo. Os textos, orais ou escritos, que produzimos para nos comunicar, possuem um conjunto de características, e são estas características que determinarão seu gênero textual. Algumas destas características são: o assunto, quem está falando, para quem está falando, sua finalidade, ou se o texto é mais narrativo, instrucional, argumentativo, etc.

Enfim, cada gênero textual possui seu próprio estilo e estrutura, possibilitando, assim, que nós o identifiquemos através de suas características. Vejamos alguns exemplos:

Carta: se caracteriza por ter um destinatário e um remetente específicos, pode ser uma carta pessoal, ou uma carta institucional, pode ser ainda uma carta ao leitor, ou uma carta aberta. Dependendo de qual seja seu OBJETIVO, ela adquirirá diferentes estilos de escrita, poderá ser dissertativa, narrativa ou descritiva. A estrutura formal da carta é também uma característica marcante, pois é fixa, apresentando primeiramente a saudação, em seguida o corpo da carta e por último a despedida.

Propaganda: este gênero costuma aparecer bastante na forma oral, mas também pode ser escrito. Possui como característica marcante a linguagem argumentativa e expositiva, podendo também haver pequenas descrições. O objetivo é sempre o mesmo: divulgar o produto/serviço e influenciar a opinião do leitor para que ele “compre” a ideia. O texto é claro e objetivo, e as mensagens costumam despertar sentimentos, emoções e sensações no leitor: calma, tranquilidade, emoção, adrenalina, calor, frio, inquietação. Outro elemento importante é o uso das imagens.

Receita: é um texto instrucional permeado de descrições. O objetivo é instruir o leitor para preparar algo, geralmente uma comida. A estrutura também é fixa, apresentando na sequência: os ingredientes, o modo de preparo e o rendimento da receita. Quanto à linguagem, utiliza verbos no imperativo, pois a partir da ordem, o leitor tenderá a seguir corretamente as instruções para adquirir bom êxito.

Outros exemplos de textos instrucionais são a bula de remédio e o manual de instruções.

Notícia: este é um dentre os diversos gêneros jornalísticos, e pode ser facilmente identificado. Possui como característica a linguagem narrativa e descritiva, e seu objetivo é informar um fato ocorrido. Outra característica marcante é a presença de elementos como: o tempo, o lugar e as personagens envolvidas no fato.

Há outros gêneros essencialmente jornalísticos como a Reportagem e a Entrevista.

Vejamos mais alguns exemplos de gêneros textuais:

  • Conto maravilhoso;
  • Conto de fadas;
  • Fábula;
  • Lenda;
  • Narrativa de ficção científica;
  • Romance;
  • Conto

    ;

  • Piada;
  • Relato de viagem;
  • Diário;
  • Autobiografia

    ;

  • Curriculum vitae;
  • Biografia;
  • Relato histórico;
  • Artigo de opinião;
  • Carta de leitor;
  • Carta de solicitação;
  • Editorial

    ;

  • Ensaio;
  • Resenhas críticas;
  • Seminário;
  • Conferência;
  • Palestra;
  • Entrevista de especialista;
  • Relatório científico;
  • Regulamento;
  • Textos prescritivos;

Seria impossível estudar todos ao mesmo tempo, por isso ao escrever qualquer um destes ou outros textos, é importante ler alguns exemplos e estudar a linguagem e as características, especialmente se há uma exigência para que você seja fiel ao gênero textual.

Por Ana Paula de Araújo , Formada em Letras pela UFC, no ano de 2009 confiram alguns artigos inscritos por ela.

Fonte: http://www.infoescola.com/

Comments

comments

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Manoel Aparecido Baroza disse:

    Gostei do que li e aprendi e já recomendei para umas 50 pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *