Prefeito de Belém quer extinguir cargos de bibliotecários através de decreto

Enquanto o Rio de Janeiro comemora seus 450 anos, a cidade de Belém vai completar 400 anos em 2016. O prefeito Zenaldo vem explorando o slogan, “estamos construindo a Belém dos 400 anos”, para criar a imagem de uma cidade próspera e em ascensão. Ironicamente, com a criação do decreto parece que o prefeito não quer os bibliotecários na festa de comemoração do quarto centenário da cidade.

A precarização e o abandono das bibliotecas públicas e o desrespeito com os bibliotecários por parte dos gestores públicos não é uma realidade apenas do Rio de Janeiro. A proposição apresentada pelo prefeito no dia 07 de outubro de 2015 tem como objetivo tornar a máquina pública mais eficiente, extinguindo vários cargos, inclusive o de bibliotecário. Se Zenaldo Coutinho pretende enxugar a máquina pública por que o referido prefeito não acaba com os cargos comissionados de sua gestão?

Na semana em que as bibliotecas-parque do Rio correram o risco de fechar suas portas, a vereadora Marinor Brito (PSOL) discursou no plenário da Câmara Municipal de Belém/PA contra o decreto do prefeito, Zenaldo Coutinho (PSDB), que quer extinguir os cargos de bibliotecários na região.

“Que Belém 400 anos, que cidade, que perspectiva de futuro tem o povo de Belém com uma educação precária e sem bibliotecas, lugares privilegiados de pesquisas e de realização da cultura e memória de nosso povo?”, enfatizou a Marinor durante a sua explanação. Assista o pronunciamento da vereadora na íntegra:

Fonte: http://biblioo.info/

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *