Proposta pedagógica de intervenção no AEE – deficiência intelectual

RESUMO

Lidar com a diversidade constitui um dos maiores desafios das escolas e das salas de aula. Embora a inclusão se possa organizar de várias formas e em diferentes níveis, é à equipe de professores que cabe gerir a crescente diversidade e as necessidades dos alunos nas salas de aula e no AEE e, adaptar ou organizar o currículo para responder às necessidades de todos os alunos.

INTRODUÇÃO

2.1 DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

O aluno com deficiência intelectual (DI), assim como qualquer criança, deve pertencer ao ambiente escolar. A escola deve proporcionar a esta uma educação voltada as suas habilidade e não exaltar as suas dificuldades. Sabe-se que para seu aprendizado se concretizar devemos dar a ela um “tempo maior” oferecendo atividades ricas e que o levem a construir seu conhecimento.

Segundo Vygotsky, as leis que regem o desenvolvimento da pessoa com deficiência intelectual são as mesmas que regem o desenvolvimento das demais pessoas. Aspecto este também presente nos processos educacionais (VYGOSTKY, 2003). Para ele, a criança cujo desenvolvimento foi comprometido por alguma deficiência, não é menos desenvolvida do que as crianças “normais”, porém é uma criança que se desenvolve de outra maneira.

A inclusão escolar, influenciada por diretrizes internacionais, vem se constituindo como prioritária na legislação brasileira desde a década de noventa, com base nos princípios da Declaração de Salamanca (UNESCO, 2013). A legislação nacional parte do pressuposto que a educação inclusiva se caracteriza como uma ampliação de acesso à educação dos grupos historicamente excluídos em função de sua classe, etnia, gênero, idade e deficiência, etc. (…)

Proposta pedagógica de intervenção no AEE – deficiência intelectual

Fonte: http://www.portaleducacao.com.br/

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sign up to our newsletter!