Precisamos falar sobre a questão de gênero na escola; confira 7 razões

Incluir referências a questões de gênero nas escolas é dar sinal verde para o aprimoramento da qualidade da educação, superação das desigualdades e preconceito, e combate a exclusão escolar. No mês passado, no entanto, as temáticas relacionadas à igualdade de gênero foram retiradas do Plano Municipal de Educação (PME) pela Câmara de São Paulo.

Em um debate que é cada vez mais urgente, ativistas da causa LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e ativistas dos direitos das mulheres reivindicam que o papel da escola é, sim, discutir gênero e sexualidade. Para os políticos conservadores e entidades religiosas o termo “gênero” pode “deturpar o conceito de família”.

A votação que vai decidir a presença do tema no projeto acontece hoje, dia 11, a partir das 15h. Uma galera que apoia a inclusão já está lá no viaduto Jacareí, em frente à Câmara.Neste evento no Facebook você acompanha o que acontece e pode contribuir tuitando e comentando com a hashtag #VaiTerGêneroNoPMEsim.

Vale lembrar que o PME vai estabelecer as metas a serem cumpridas nos próximos dez anos dentro das salas de aula de todo país – em iniciativa proposta pelo Ministério da Educação (MEC).

Por isso, compartilhamos este texto preciso de Pedro Ribeiro Nogueira, do Portal Aprendiz, com sete razões para se discutir gênero e sexualidade na educação. Confira trechos abaixo e leia o artigo completo aqui.

Precisamos falar sobre a questão de gênero na escola; confira 7 razões

Fonte: https://catracalivre.com.br

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *