Alexandre Garcia: ‘Educação das crianças vai aos trancos e barrancos’

Comentarista diz que “o que se vê em uma amostragem de pouco mais de 130 municípios é o que deve acontecer em uma boa parte do país”.

Parece que a pátria educadora não está nada cuidadora. A decisão sobre o veículo escolar deve ser na base do: “Já que não tem outro, vai esse mesmo; o importante é levar as crianças para a escola”. Esse deve ser o critério.

O que se vê em uma amostragem de pouco mais de 130 municípios é o que deve acontecer em uma boa parte do país. É um símbolo de como o Brasil cuida do seu futuro: a educação das crianças vai literalmente aos trancos e barrancos nos pneus carecas que percorrem nossas estradas esburacadas, e na formação das novas gerações, já vai mostrando o quanto vale a vida nesse transporte em que a criança-cidadã é apenas uma carga.

Os R$ 3 milhões que a CGU vai tentar buscar de volta podem até voltar, mas vidas que tinham décadas pela frente, essas não vão conseguir trazer de volta. É assim que cuidamos do futuro. Na ilusão de cobrar o dinheiro que ficou para o passado, vamos enxugando o que ficou para trás e não irrigamos o que vem à frente.

Esses prefeitos que permitem isso são os que elegemos com o nosso voto, e esse transporte destinado às nossas crianças representa o que sobrou dos nossos impostos, depois de longos descaminhos.

De fato, estamos todos sentados nesse ônibus com motorista sem habilitação, sem cinto e sem segurança, sem lenço para enxugar as lágrimas e sem documento, sem passaporte para o futuro. Acompanhe o vídeo no link abaixo.

Alexandre Garcia: ‘Educação das crianças vai aos trancos e barrancos’

Comments

comments

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.